04
Jan 08

Robinson deixou sua esposa e dois filhos para embarcar no Virgínia, o seu objectivo era organizar trocas de comércio para enriquecer na América

Virgínia naufragou e Robinson sobreviveu, quando acordou, acordou numa ilha, ele gostou muito daquela ilha achou a especial, foi então que decidiu explora-la. Robinson comia, cocos, marisco, ovos de pássaros e de tartarugas, frutos, raízes de plantas e bagas.

Ela ia começar a construir um barco, pois estava cansado de esperar, o nome que ele ia dar ao barco era Evasão.

Logo no dia seguinte enquanto estava a construir o barco, viu que não conseguiu encontrar as ferramentas, mas com muito esforço lá conseguiu construir o barco.

Após construir o barco Voltou a exploração da ilha com uns livros que estavam no Virgínia, mas com a água o seu livro estragou-se, não se conseguia ler as letras e fez do livro o seu diário. Com tinta de peixe-ouriço ele começou a escrever. Construiu uma casa e foi para lá morar em vez de morar na gruta, no entanto também criou um a calendário para se orientar, num dia viu uma nuvem de fumo, eram humanos, mais precisamente índios, ele tinha alguns baús no Virgínia. Num dia enquanto mexia nos seus baús encontrou um espelho, e quando se viu ao espelho reparou que não mudara muito, mas não só, também reparou que não tinha vontade de sorrir, não conseguia sorrir. Seu cão também era um sobrevivente, enquanto olhava para ele viu que o seu cão fez um sorriso. Robinson fez um esforço para sorrir, com tanto esforço

Conseguiu. Lá existia uma gruta era onde o Robinson guardava todas as suas coisas, mas maior parte da gruta ele não conhecia, visto que não a conhecia decidiu então explora-la, nesse momento lembrou-se dos seus pais, acabando por ficar na gruta a dormir ao acordar deu-se com o seu corpo cheio de frio, pois tinha de sair rapidamente da li, ele ia para a gruta quase sempre, havendo ate um dia que quase ia morrendo de frio.

Enquanto Robinson corria para a fortaleza foi atacado por um bode, reparou então que quando ia para a praia lhe faltavam os óculos, Robinson vira dois homens a perseguir um índio foi então que pegou na sua espingarda, disparou e acerou num dos homens, que acabou por morrer.

Como o Robinson defendeu u índio agora andavam sempre juntos, e mandaram o Tenn vigiar a ver se havia mais algum homem por perto, foi então que Robinson teve a ideia de pedir ao índio para o ajudar a meter o Evasão no mar, mas quando lá chegaram repararam que o barco estava podre, mesmo a cair aos bocados.

Robinson queria baptizar o índio, então assim o fez, baptizou-o com o nome de Sexta-Feira, esse nome porque foi numa Sexta-Feira que o Robinson encontrou o Índio, Robinson também queria ensinar o Índia o falar Inglês, assim o fez também, com algumas aulas o Índio ficou a entender melhor o Robinson, Robinson com o ouro e moedas que tinha no Virgínia pagava ao índio por tudo o que ele fazia por ele.

O Índio Sexta-Feira preocupava-se muito com o Robinson, e o que ele queria era lhe agradar o mais que podia, como agradecimento por ele lhe ter salvo a vida. Robinson como já não ia a gruta a bastante tempo decidiu ir lá, no dia seguinte Sexta-Feira acordou mas como não vira lá o seu amigo Robinson decidiu então dormir mais algum tempo, o índio dormiu e quando acordou decidiu ver o cofre que Robinson lá tinha.

Logo no dia seguinte o Tenn e seu dono Robinson foral lá procurar o Índio que estava escondido, disfarçado de árvore logo ali no seu acampamento. Sem Robinson saber, Sexta-feira achou um barril de tabaco, quando Robinson estava ausente Sexta-feira ia fumar para a gruta. Robinson procurava o Índio chamando-o, Sexta-Feira ouviu e como estava a fumar um cachimbo deixou-o cair a beira do sitio onde Robinson guardava os barris de pólvora, logo a seguir fez-se uma enorme explosão, e Robinson desmaiou, suas construções estragaram-se, como a meio do caminho Robinson tinha deixado outro barril houve outra explosão, essa mortal para Tenn.

Robinson cortou suas barbas, Sexta-feira era livre, no entanto Sexta-Feira também queria ensinar alguma coisa a Robinson, então ensinou-o a fazer caramelo e açúcar, e mais algumas coisas, eles com isto tudo cada vez estava mais ligados,

Eles foram a um bosque onde existiam muitos papagaios, mas como os papagaios repetiam tudo o que eles diziam, decidiram então estarem calados para serem respeitados,

Pouco tempo depois os papagaios foram embora e eles voltaram a falar normalmente.

Robinson tinha vertigens foi então que subiu acima de uma árvore para ver se deixava de ter vertigens. Apareceu um barco e então o Robinson decidiu que queria içar na ilha, mas Sexta-Feira partiu deixando o seu amigo, antes de seu amigo partir perguntaram que dia era, e pelas contas já estavam lá á muito tempo, a 28 anos.

Sexta-Feira deixou a ilha, quando Robinson foi a gruta encontro o grumete do Whitbird eu estava escondido atrás das rochas, então decidiu dar-lhe o nome de Domingo, pois era dia de festas.

Robinson perdeu como companhia Sexta-Feira mas ganhou um Domingo.

 

publicado por FlAvIa dIaS às 20:41

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25

27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
blogs SAPO